(para refletir)

As flutuações quânticas, na escala de Planck, são precisas: a causalidade é violada, o "antes" vem "depois". O exato presente violaria o Princípio da Incerteza, caso existisse, pois a precisão seria infinita e a incerteza, zero.

É possível as partículas subatômicas que compõem o nosso corpo estejam separadas pelo tempo de Planck, algumas no futuro, outras no passado, dançando livremente pelas dimensões da escala ultramicroscópica.

Se o pensamento estiver correto, podemos inferir que:

+ As flutuações quânticas impedem-nos de vivenciar (precisamente) o presente;

+ Ora estamos no futuro, ora estamos no passado, separados pelo tempo de Planck.